Ícone do site Redação Online

Estratégias de coerência e coesão para uma redação coesa e fluida

Estratégias de coerência e coesão para uma redação coesa e fluida

Existem várias formas de se fazer uma redação com coesão e coerência perfeitas. Conectivos, repetição, pronomes… Dessa forma, vamos ensinar exatamente como usar todas as estratégias de coerência e coesão neste artigo repleto de dicas úteis. 

Aliás, sabe quando você está lendo um texto e parece que você lê fácil, rápido, e tudo faz sentido? Pois é: é o resultado de dominar as estratégias de coerência e coesão e conseguir uma redação coesa e fluida!

Sem dúvida, é seu sonho com sua redação, não é?

Como você pode fazer sua redação “fluir” desse jeito? 

É acertando na coesão e na coerência, caro candidato!

Nesse sentido, se você não viu nosso artigo sobre o que é coesão e coerência, antes de mergulhar com a gente nas dicas práticas, dê uma lida nele. 

Afinal, essa separação entre coesão e coerência é mais técnica, para ajudar o corretor a avaliar seu texto de forma mais justa, mas coesão e coerência estão extremamente ligadas. Logo, para você, candidato, o importante é pensar em ligar tudo, conectar tudo. 

Agora sim, aqui estão dicas práticas dadas por nossos corretores, para aprimorar sua coesão e coerência.

12 estratégias de coesão e coerência perfeitas na redação

Planeje seu rascunho

Imagine que você está prestes a fazer uma viagem. Sem dúvida, você não sai correndo pela porta sem saber para onde está indo, certo? Você também não entraria num táxi e diria 

“vamos para qualquer lugar, por favor”.

O mesmo vale para a escrita. 

Antes de começar, planeje tudo num rascunho. 

Pense sobre seus principais pontos – ou seja, as principais ideias e como elas se relacionam. Portanto, a coesão e a coerência já começam ali!

Por outro lado, quem escreve parágrafo por parágrafo já na folha final tem muito mais chance de falhar na coesão – acaba usando conectivos sem nexo!

Dica de estratégia para coerência e coesão: Foque no que você pretende dizer ao corretor

Imagine que você está assistindo a um filme e, de repente, os personagens mudam de atores no meio da cena. 

Ou imagine que eles passem a falar de um jeito estranho…

Estranho, não é? O mesmo vale para a escrita. 

Seja a mesma pessoa do começo ao fim da redação

O que você pretende mostrar no início da redação precisa continuar sendo o mesmo durante o texto até o final.

Escolha um estilo de escrita, um tom de voz, e mantenha-se fiel a ele ao longo do texto. Se começar de maneira informal e descontraída, continue assim. Seja formal, mantenha a formalidade. 

A consistência é chave para a coesão e é coisa que ninguém comenta por aí (não sabemos por quê).

Use palavras de transição (conectores)

Palavras como “portanto,” “além disso,” e “por conseguinte” são suas melhores amigas quando se trata de coesão. Há centenas – talvez milhares – delas, então não se prenda às que você sempre lê em outras redações.

“Ademais”, “Nesse contexto”, “Nesse sentido”, “Pois”, “Porém” e “Numa primeira análise” são a moda do momento, mas se você quer se destacar da concorrência, varie seu vocabulário com outros conectivos!

Conectivos ajudam a conectar ideias e guiar o leitor de um ponto para o próximo, e são uma das formas de coesão.
Mas, cuidado, não exagere! Nada de usar um conectivo no começo de cada frase, por favor! Um toque sutil é tudo o que você precisa e é elegante – diferencia sua redação das outras que têm um ar mais padronizado.

Dica de estratégia para coerência e coesão: Varie o tamanhos das frases

Imagine um texto cheio de frases longas e complexas o tempo todo.

Isso pode ser cansativo para o leitor (e a última coisa que você quer é aborrecer o corretor, não é mesmo?) 

Ou, pior: imagine um texto repleto de frases curtas, truncadas. A relação entre elas parece não existir… 

Ambos os casos afetam a fluência do texto, e fluência tem tudo a ver com coesão. 

Faça assim: 

Observe os artigos de jornais e as crônicas: eles são exatamente dinâmicos! E são dinâmicos porque combinam tamanhos variados de frases e tipos de coesão diferentes. 

Se sua redação é chata de ser lida, pode ter falha na coesão…

Repita palavras de propósito!

A repetição é parte da coesão – pelo menos alguns tipos de repetição. 

Repetir é um truque poderoso de coesão (que a gente usa o tempo todo na fala) e o efeito é bem elegante.

Repetição do termo central da redação é importantíssimo para manter a coesão. 

Leia sua redação em voz alta e decida o que deve ou não ser repetido.

Lógica é ponto-chave

Você já leu uma redação onde as ideias pareciam surgir aleatoriamente? 

Pode ser que a sua redação seja assim… 

Isso acontece quando não há lógica. 

Se você está explicando um processo, isto é, algo que segue uma sequência, siga a ordem correta. Se estiver fazendo um argumento, organize seus pontos de forma que façam sentido.

Redação dissertativa serve para explicar algo, não para mostrar o quanto você sabe do assunto.

Foque no assunto central

E já aconteceu de um correto ler sua redação e não entender alguma ideia, algum ponto?

Coesão também tem a ver com pensamentos relacionados entre si, e quando eles são vagos ou excessivos a coesão vai embora…

Tenha certeza de que cada frase tem uma utilidade na sua redação. Jamais deixe nela frases com a intenção apenas de impressionar o corretor. Então, se algo não se encaixa, é melhor tirar dali, sem dúvida.

Referências pronominais claras

Pronomes como “ele,” “ela,” “isso,” ou “eles” são ótimos para evitar repetições de palavras! 

Pronomes servem para substituir nomes – já viu isso antes?

Mas eles precisam ter antecedentes claros. Quando você usa um pronome, veja se o leitor saberá facilmente a quem ou a quê ele se refere. 

Desse modo, isso de a gente ter de voltar à frase anterior na tentativa de entender a mensagem indica que a coerência tem algum problema.

Estratégias de coerência coesão: revise com capricho

Revisar a redação não pode levar só 5 minutinhos! 

E saiba que nem os escritores são perfeitos na primeira tentativa – eles dedicam muito tempo na revisão. 

Revisão é como polir uma jóia: procure por partes que podem estar desconexas, repetitivas ou que precisam de melhorias. Por isso é um momento perfeito para melhorar a coesão, já que antes disso você estava mergulhado nas ideias em si.

Veja algumas técnicas de revisão aqui.

Dica de estratégia para coerência e coesão: Peça uma opinião

Às vezes, você está tão envolvido em sua própria escrita que não consegue enxergar seus problemas de coesão e coerência, por exemplo. 
É aí que entra o parecer de quem domina bem a escrita. Nesse sentido, peça a professores para dar uma olhada no seu texto. Mesmo que seja uma lida rápida, eles podem apontar problemas que você deixou passar.

Leia em voz alta

É uma das melhores maneiras de testar a coesão e coerência do seu texto: lê-lo em voz alta!

Quando você lê murmurando, deixa passar cada erro de coesão…!

Além disso, faça o teste com sua próxima redação, usando um dos nossos temas, e vai ficar de queixo caído. 

Dessa maneira, o bom é que na hora da prova você não precisará ler em voz alta (nem poderá, é claro!): seu cérebro vai reproduzir sua leitura, silenciosamente, e você vai detectar as falhas! Simples assim!

Evite palavras “difíceis” e ambiguidade

Palavras “difíceis” são uma armadilha para os candidatos: eles acreditam que elas podem dar ao corretor uma boa impressão e trazer alguns pontos a mais. 

Estão redondamente enganados…

Afinal, palavras “difíceis” têm grande chance de ficarem inadequadas na frase, já que a conexão estará quebrada. 

Portanto, uma palavra usada na hora errada leva embora pontos, isso sim! 

Linguagem ambígua é outro problema que cria barreiras entre você e o corretor. Por isso Mantenha seu texto claro e fácil de ser lido. Jamais use linguagem simbólica, por exemplo– dissertações precisam ser objetivas, direto ao ponto. 

E se tiver alguma dúvida se um termo será facilmente entendido pelo corretor (com termos técnicos isso pode acontecer), sobretudo, certifique-se de explicá-lo de maneira simples para que o corretor não se perca.

3 exemplos de boa coesão e coerência na redação

Os parágrafos abaixo foram extraídos de redações 1000 do Enem. Desse modo, vamos mostrar como eles conseguiram uma coesão e uma coerência perfeitas.

Primeiro exemplo

Primeiramente, é notável que o acesso a esse meio de comunicação ocorre de maneira, cada vez mais, precoce. Segundo pesquisa divulgada pelo IBGE, no ano de 201, apenas 35% dos entrevistados, que apresentavam idade igual ou superior a 10 anos, nunca haviam utilizado a internet. Isso acontece porque desde cedo a criança tem contato com aparelhos tecnológicos que necessitam da disponibilidade de uma rede de navegação, que memoriza cada passo que esse jovem indivíduo dá para traçar um perfil de interesse dele e, assim, fornecer assuntos e produtos que tendem a agradar ao usuário. Dessa forma, o uso da internet torna-se uma imposição viciosa para relações sócio-econômicas.

Exemplo 2

Por um lado, a utilização de algoritmos possui seu lado positivo. A internet surgiu no período da Guerra Fria, com o intuito de auxiliar na comunicação entre as bases militares. Todavia, com o passar do tempo, tal ferramenta militar popularizou-se e abandonou, parcialmente, a característica puramente utilitária, adquirindo função de entretenimento. Hoje, a internet pode ser utilizada para ouvir músicas, assistir a filmes, ler notícias e, também, se comunicar. No Brasil, por exemplo, mais da metade da população está “conectada” – de acordo com pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) -, o que significa a consolidação da internet no país e, nesse contexto, surge a relevância do uso de dados para facilitar tais ações.

Exemplo 3

Esse cenário decorre do fato de que, assim como pontuou o economista-americano Murray Rothbard, uma parcela dos representantes governamentais, ao se orientar por um viés individualista e visar um retorno imediato de capital político, negligencia a conservação de direitos sociais indispensáveis, como a garantia de registro civil. Em decorrência dessa indiligência do poder público, cria-se um ambiente propício para a precarização infraestrutural de locais especializados no aporte de documentação pessoal – materializada na carência de cartórios, sobretudo, em regiões mais afastadas dos centros urbanos. Logo, é notório que a omissão do Estado perpetua o deficitário acesso à cidadania.

Conclusão

Por fim, gostou das estratégias de coerência e coesão para sua redação ficar fluida (como você sempre sonhou)?!
Redação melhora com o tempo, então continue escrevendo, continue fazendo uma boa revisão, e continue contando com a ajuda dos nossos incansáveis corretores!

Sair da versão mobile