Leia os textos a seguir para produzir a redação abaixo. Não deixe de observar as datas de publicação dos textos motivadores.

Texto 1

Pesquisa mostra que e-commerce cresceu quase 40% no Brasil em um ano

15 de julho de 2019

O e-commerce é uma tendência promissora no Brasil! As plataformas que funcionam como um shopping virtual oferecem diversos produtos e serviços. Desse modo, os usuários encontram com conforto e facilidade qualquer item desejado. Conforme as lojas virtuais recebem visitas, sua visibilidade na internet aumenta, e, consequentemente, as vendas on-line são impulsionadas.

Segundo o estudo Perfil do E-commerce Brasileiro feito por uma parceria entre PayPal e BigData Corp, a expansão do e-commerce brasileiro cresceu, aproximadamente, 40% após dois anos de crescimento moderado. Os registros de 2016 são de 9,23% e de 12,5% em 2017. No último ano, o e-commerce brasileiro apontou o seu maior crescimento desde o ano de 2014. De acordo com o estudo recém-publicado, foi registrado o aumento de 37,59% no número de lojas on-line, atingindo a marca de 930 mil sites dedicados ao comércio eletrônico no país.

Aumento de participação e lucros

A pesquisa Perfil do E-commerce Brasileiro também mostra que, desde 2015, o e-commerce triplicou sua participação no total de sites do Brasil. Ao longo desse período, o e-commerce saiu de 2,65% para 7,04%, números que demonstram o importante crescimento que vem acontecendo nos últimos anos.

De acordo com os dados da Webshoppers Ebit/Nielsen, empresa que pesquisa a reputação das lojas on-line, no primeiro semestre de 2018, os e-commerces faturaram cerca de 23,6 bilhões. Isso mostra que o mercado on-line brasileiro está estável e investir nesse segmento gera bons lucros. Neste ano, o e-commerce pode ter um aumento de R$79,9 bilhões nas vendas, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Estimativa para os próximos anos

Estudos mostram que, até o ano de 2020, cerca de 50% das compras serão feitas on-line, por meio de smartphones, tablets e outros eletrônicos, ou seja, as lojas físicas não serão a primeira opção dos brasileiros. O mercado está cada vez mais moderno, buscando se adaptar da melhor maneira à rotina agitada dos consumidores, que, muitas vezes, não têm tempo de se deslocar até uma loja física. O e-commerce oferece conforto e facilidade para os consumidores e também para os donos desse tipo de empresa.

Uma pesquisa do Google mostrou que as vendas por e-commerce irão dobrar em cinco anos, chegando a R$85 bilhões. Até 2021, o crescimento do setor será, em média, 12,4% ao ano. Atualmente, existem 58 milhões de consumidores on-line, ou seja, cerca de 27% da população brasileira. Em 2018, foram registrados 123 milhões de pedidos on-line.

(…)

Fonte: www.terra.com.br  Acesso em 07/05/2020.

Texto 2

Compras pela internet disparam com crise do Coronavírus

23 DE MARÇO DE 2020

O avanço do Coronavírus no Brasil fez com que a compra pela internet disparasse nas últimas semanas no Brasil. Segundo dados do Compre e Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, a alta das vendas totais foi de 40% nos primeiros 15 dias de março.

Um relatório produzido pela empresa, em parceria com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), mostra que houve um aumento significativo no consumo das categorias de “saúde” (111%), “supermercados” (80%) e “beleza e perfumaria” (83%) no primeiro bimestre de 2020, se comparado ao mesmo período do ano anterior.

Em contrapartida, segmentos como “câmeras e filmadoras” e “games” tiveram quedas drásticas, de -62% e -37%, respectivamente.

“A tendência é que o cenário continue dessa forma, com consumidores mais engajados nas compras à distância e movimentando o consumo de categorias relacionadas às necessidades básicas do dia a dia e de prevenção da Covid-19”, afirmou André Dias, diretor executivo do Compre e Confie e coordenador do Comitê de Métricas da camara-e.net, principal entidade multissetorial da América Latina.

Para Mauricio Salvador, presidente da ABComm, as empresas precisam buscar presença digital. “É possível começar a vender on-line de forma rápida e simples, sem a necessidade de investimentos massivos. As empresas que não levaram seu modelo de negócios para a internet estão em desvantagem, correndo riscos de sobrevivência”, declarou.

Segundo ranking do E-commerce Brasil, produzido em parceria com a consultoria Métrica, os maiores sites de compras pela internet no Brasil são Mercado Livre, Americanas, Amazon, Magazine Luiza e Casas Bahia.

Fonte: www.uol.com.br Acesso em 07/05/2020.

Texto 3

A partir dos textos lidos e de sua análise do cenário atual e evolutivo, redija uma dissertação argumentativa na modalidade padrão da Língua Portuguesa, com tamanho máximo de 30 linhas, sobre o tema O avanço do e-commerce no Brasil.

CONFIRA REPERTÓRIOS PARA ESTE TEMA CLICANDO AQUI!

QUERO USAR ESSE TEMA!

Leia também:

Tema de Redação: Desafios da alfabetização tecnológica para os idosos

Tema de redação: Tecnologia une ou separa as diferentes classes sociais?

Tema de redação: O reflexo da tecnologia no mercado de trabalho e as novas profissões

Tema de Redação: Desafios do jornalismo contemporâneo

Tema de Redação: Criptomoedas e impactos na economia

 

Comentários do Facebook