Você sabia que, além da versão tradicional impressa e da nova modalidade digital, o Enem ainda conta com mais um tipo de aplicação? Considerado como “Enem secreto” por alguns, o Enem PPL foi implementado em 2010 e é modalidade legítima de aplicação até o presente ano.

PPL corresponde à sigla “pessoas privadas de liberdade”, ou seja, o Enem PPL é destinado a pessoas que estão cumprindo sentença prisional em regime fechado (nas prisões) ou a jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade.

Apesar de ser de pouco conhecimento geral, o Enem PPL não tem nada de “secreto”, já que suas informações são disponibilizadas no site do Ministério da Educação e do INEP a qualquer pessoa que se interessar pelo assunto.

É claro que, por se tratar de um público bastante específico, o Enem PPL tem algumas características bastante peculiares e vamos te contar quais são elas no artigo de hoje.

Enem para presos registra mais de 40 mil inscrições - Portal Roma News

1- Por que o Enem PPL foi criado?

As provas tradicionais do Enem começaram a ser aplicadas em 1998 e não havia nenhuma previsão ou possibilidade de acesso às provas (e aos seus benefícios) às pessoas privadas de liberdade.

Em 2010, com base em dois pontos de nossa lei (a educação enquanto direito de todos e a portaria 807/10, que prevê que o Enem deve levar em consideração as políticas de educação nas unidades prisionais), o Enem passou a ser ofertado dentro dos centros de detenção.

2- O Enem PPL também é organizado pelo INEP?

Sim, o Enem PPL também é organizado pelo INEP (instituição organizadora de todas as modalidades do Enem desde sua primeira aplicação até hoje), mas com parcerias com o Ministério da Justiça e Segurança Pública e com o Departamento Penitenciário Nacional.

3- Quando o Enem PPL acontece?

Normalmente, o Enem PPL é aplicado cerca de 15 dias após a versão tradicional escrita, que acontece no mês de novembro, mas ainda não há data prevista para o ano de 2020 até o fechamento deste texto, já que o edital do Enem PPL costuma ler liberado apenas em agosto.

As provas também acontecem em dois dias, porém durante a semana e em dias consecutivos.

4- Como as inscrições são feitas?

Conforme já te contamos, o Enem PPL só é possível por conta das parcerias estabelecidas.

Cada unidade prisional ou socioeducativa precisa ter um responsável pedagógico, é esse responsável que possibilita o processo de inscrição e a educação oferecida dentro do sistema prisional como um todo (e, sim, detentos em idade escolar ou que não tenham concluído seus estudos no tempo regular podem continuar a estudar dentro dos centros de detenção).

É o responsável pedagógico da unidade quem faz a inscrição de cada um dos participantes, determina a sala de prova, divulga resultados e realiza a inscrição dos candidatos em programas de acesso à educação superior, como o SISU, por exemplo.

5- Quem pode se inscrever no Enem PPL?

Qualquer jovem ou adulto que tenha concluído ou esteja no último ano do Ensino Médio pode se inscrever no Enem PPL, desde que manifeste seu interesse ao responsável pedagógico de sua unidade.

Se entre o prazo de inscrição e aplicação da prova, o candidato tiver sua liberdade decretada, ele será excluído da lista de participantes do Enem PPL.

Detentos que ainda não tiverem concluído o Ensino Médio ou não estejam em fase final podem se inscrever como treineiros.

Segurança: Mais de 1,7 mil presos se inscreveram para o Enem ...

6- Onde o Enem PPL é aplicado?

O INEP e seus parceiros escolhem algumas unidades prisionais que possuam estrutura escolar adequada para a aplicação do exame. As unidades selecionadas devem assinar um documento de adesão em prazo determinado.

Os candidatos são distribuídos nessas diferentes unidades e divididos em várias salas de aula, assim como na prova tradicional.

7- Qual é a estrutura da prova do Enem PPL?

A prova dessa modalidade do Enem tem a seguinte estrutura:

– Uma redação em Língua Portuguesa, com os mesmos critérios de desenvolvimento e correção, mas com tema diferente da versão impressa e da versão digital;

– 45 questões de Ciências Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia);

– 45 questões de Ciências da Natureza (Biologia, Química e Física);

– 45 questões de Matemática;

– 45 questões de Linguagens e seus códigos (Língua Portuguesa e Estrangeira- Inglês ou Espanhol-, Literatura, Artes, Educação Física, Tecnologias da Informação e Comunicação).

8- A prova do Enem PPL é mais fácil do que a do Enem tradicional?

De acordo com o próprio INEP, não, todas as provas possuem o mesmo grau de dificuldade, bem como obedecem aos mesmos critérios rigorosos de correção.

Na verdade, seria mais fácil pensarmos que a versão do Enem PPL é mais difícil que as demais versões, já que as provas acontecem em dois dias seguidos, sem aquele precioso tempinho de descanso mental entre uma etapa e outra.

9- Quais foram os temas da redação do Enem PPL?

Os temas foram:

-2010: Ajuda humanitária

Basicamente, a proposta consistia em discutir sobre a importância da ajuda humanitária em casos de desastres ou tragédias sociais.

-2011: Cultura e mudança social

O candidato deveria, com base nos textos de apoio, abordar as formas como a cultura pode levar a uma mudança social.

-2012: O grupo fortalece o indivíduo?

Um tema que soou um pouco estranho aos ouvidos dos especialistas em redações de testes.

Os textos motivadores traziam três vieses: das greves trabalhistas, dos times de futebol e dos grupos de manifestantes.

-2013: Cooperativismo como alternativa social

Um dos pontos principais da proposta era a perspectiva do cooperativismo relacionado ao desenvolvimento sustentável.

-2014: O que o fenômeno social dos “rolezinhos” representa?

Mais um tema considerado polêmico, 2014 trouxe a possibilidade de o candidato expressar em sua redação sua própria forma de ver a sociedade atual.

-2015: O histórico desafio de se valorizar o professor

Tema inclusive cotado para 2020, a valorização do professor já teve seu espaço no Enem PPL.

– 2016: Desperdício de alimentos

Retomando a ideia da sustentabilidade, o tema de 2016 foi mais específico ao requerer a abordagem do desperdício de alimentos.

-2017: Consequências da busca por padrões de beleza idealizados

Com o crescimento estrondoso das redes sociais e da valorização extrema do que parece belo, o tema de 2017 fez todo o sentido com o momento social vivido.

-2018:Formas de organização da sociedade para o enfrentamento de problemas econômicos no Brasil

Um tema avaliado como difícil por exigir do candidato o conhecimento do que são as formas de organização da sociedade.

-2019: Combate ao uso indiscriminado das tecnologias digitais de informação por crianças

Assuntos voltados à tecnologia são sempre esperados em redações de testes importantes e 2019 comprovou a relevância do tema.

Enem 2019 para Privados de Liberdade recebe inscrições - Brasil Escola

10- O que o detento pode fazer com sua nota do Enem?

Se o candidato tiver 18 anos ou mais, ele pode utilizar a nota obtida no Enem para concorrer a bolsas de estudos ou a qualquer programa governamental de acesso à educação superior, assim como todos os outros candidatos regulares.

Não se esqueça, no nosso país, a educação é um direito de todos e esse direito, obviamente, também é extensivo àqueles que estão privados de liberdade.

Ao término do tempo de detenção, o candidato ainda pode usar suas notas do Enem normalmente.

11- O detento pode cursar um curso superior regularmente dentro da unidade prisional?

Depende. O detento, se for aprovado para universidades públicas ou privadas, pode optar pela modalidade à distância, o que acaba sendo a alternativa mais escolhida dentre esses candidatos.

Para que o detento tenha autorização para sair da unidade prisional e frequentar aulas presenciais, é necessária a permissão de um juiz, além escolta específica ou tornozeleira eletrônica.

Já no caso dos cursos EAD, o aluno deve ser acompanhado durante o acesso ao ambiente virtual pelo responsável pedagógico da unidade.

12- Ao concluir o curso, o aluno (na qualidade de detento) receberá diploma e terá acesso a todos os direitos destinados àqueles que possuem nível superior?

Sim, o aluno receberá seu diploma normalmente, desde que cumpra com todas as obrigações acadêmicas e poderá usufruir dos direitos reservados a pessoas com nível superior.

No caso de concurso público, o aluno pode se inscrever no concurso, mas precisará da autorização de um juiz para fazer a prova e poderá assumir o cargo, se aprovado, somente quando estiver em liberdade e a depender das exigências do edital em questão.

Esperamos que o texto de hoje tenha esclarecido suas principais dúvidas com relação ao Enem PPL. Você pode também ler mais sobre o assunto na página oficial do INEP e do Ministério da Educação.

QUERO APRENDER REDAÇÃO!

Leia também:

10 erros que você NÃO DEVE cometer na redação do ENEM

Como fazer uma boa proposta de intervenção na redação do ENEM?

Como se dar bem em todas as competências do ENEM

Como estudar redação para concursos?

Redação ENEM: Análise dos 11 últimos temas cobrados na prova

Comentários do Facebook