Texto 1

Inegavelmente, a sociedade mundial passa por significativas mudanças. Frente a isso, as famílias acompanham essa evolução que tem criado, inclusive, outras nomenclaturas para tipos de família no Direito:

1. Família Matrimonial: aquela formada pelo casamento, tanto entre casais heterossexuais quanto homoafetivos;

2. Família Informal: formada por uma união estável, tanto entre casais heterossexuais quanto homoafetivos;

3. Família Monoparental: família formada por qualquer um dos pais e seus descendentes. Ex.: uma mãe solteira e um filho;

4. Família Anaparental: Prefixo Ana = sem. Ou seja, família sem pais, formada apenas por irmãos;

5. Família Unipessoal: Quando nos deparamos com uma família de uma pessoa só. Para visualizar tal situação devemos pensar em impenhorabilidade de bem de família. O bem de família pode pertencer a uma única pessoa, uma senhora viúva, por exemplo;

6. Família Mosaico ou reconstituída: pais que têm filhos e se separam, e eventualmente começam a viver com outra pessoa que também tem filhos de outros relacionamentos;

7. Família Simultânea/Paralela: se enquadra naqueles casos em que um indivíduo mantém duas relações ao mesmo tempo. Ou seja, é casado e mantém uma outra união estável, ou, mantém duas uniões estáveis ao mesmo tempo;

8. Família Eudemonista: família afetiva, formada por uma parentalidade socioafetiva.

Fonte: http://www.jornaldeluzilandia.com.br/txt.php?id=55885

Texto 2

Acompanhar e registrar as mudanças da família brasileira tem sido um grande desafio para o IBGE. O Censo de 2010 listou 19 laços de parentesco que se formaram, contra 11 em 2000. Os lares modernos somam 28,647 milhões, ou seja, 28.737 a mais que a formação clássica.

O estudo concluiu que a família brasileira se multiplicou, deixando para trás o modelo convencional de casal com filhos. As combinações são as mais diversificadas possíveis e proporcionais ao desejo de encontrar a felicidade em uma relação a dois.

A partir desse conceito, encontramos os casados que residem em casas separadas e as crianças que moram em duas casas diferentes; as famílias homoafetivas, que já representam 60 mil e são oficializadas do ponto de vista legal, e sendo a mulher representante de 53,8% dos lares nesse arranjo familiar; as mulheres que vivem sozinhas e representam cerca de 3,4 milhões em todo país; há ainda 3,5 milhões de homens na mesma situação; além das 10,197 milhões de famílias em que só há mãe ou pai; e tem ainda aquelas pessoas que dividem o mesmo teto, mas não têm nenhum laço familiar e se unem por uma conveniência financeira, apenas para dividir o aluguel, são os chamados “conviventes” e representam 400 mil lares.

Fonte: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2014/01/02/ seculo-21-em-acao-novas-familias-constroem-uma-sociedade-alternativa/.

Texto 3

Fonte: http://conteudo.imguol.com.br/c/noticias/2014/07/01/1jul2014—o-chargista-que-mario-brinca-com-o-beijo-gay-representado-na-novela-amor-a-vida-da-rede-globo-1404218404497_615x300.jpg

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema AS NOVAS CONFIGURAÇÕES DA FAMÍLIA CONTEMPORÂNEA NO BRASIL.

QUERO USAR ESSE TEMA!


Leia também:

Tema de Redação: Desafios para superar a homofobia no Brasil

Tema de redação: As altas taxas de feminicídio no Brasil

Tema de Redação: adoção no Brasil

Tema de Redação: Relacionamento Abusivo

Comentários do Facebook