CONFIRA O TEMA CLICANDO AQUI!

O tema proposto desta vez pode ter muito a ver com com sua própria experiência pessoal, afinal, se você está aqui estudando redação com a gente, uma das possibilidades é que você tenha um importante vestibular ou concurso pela frente.

É claro que estudar nos agrega uma série de coisas muito, muito boas, como conhecimento de mundo, ampliação de horizontes, novas perspectivas, mas saber o que será feito com todo esse estudo também é igualmente importante.

E é neste momento que as pesquisas- e a realidade- apontam-nos um problema sério e bastante preocupante: a empregabilidade dos universitários ou recém-formados.

Procuramos selecionar para vocês estudos diversos que revelam dois lados: a situação da empregabilidade deste grupo e a percepção dos próprios universitários ou recém-formados a respeito do tema.

Esperamos que nossas indicações te ajudem a montar um cenário mental bastante atualizado sobre a questão da empregabilidade dessa parcela da sociedade.

Mais jovens recém-formados ficam sem emprego no país - Paraíba Total

Vamos ver o que nos aguarda? Mãos à obra!

1- Texto motivador 1 na sua versão completa.

Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/eu-estudante/trabalho-e-formacao/2018/06/17/interna-trabalhoeformacao-2019,689082/apos-sair-da-faculdade-recem-formados-enfrentam-desemprego-e-subempre.shtml

Acesso em: 23/07/2020.

O primeiro texto motivador da proposta de redação foi editado para que a leitura fosse mais ágil, porém, há muitas outras informações relevantes nas partes que não constam na proposta, por isso, sugerimos a leitura na íntegra.

2- Artigo científico sobre a visão do jovem quanto à transição da vida universitária para o mercado de trabalho.

Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932007000300002

Acesso em: 23/07/2020.

Conforme dissemos anteriormente, é fundamental compreender como as pessoas envolvidas nesta situação, ou seja, os universitários e recém-formados, enxergam a questão.

No artigo selecionado acima, além de contexto histórico, há também uma pesquisa científica que foi realizada com 20 jovens (nove graduandos e onze recém-graduados) para se descobrir como eles enxergam o processo de transição da universidade para o mundo do trabalho.

Todas as pesquisas são seguidas de análise de dados e conclusões, o que significa que você conseguirá absorver várias informações relevantes para sua redação.

3- Matéria on-line sobre a dificuldade das mulheres em encontrar emprego após a universidade.

Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-49639664

Acesso em: 23/07/2020.

Já conseguimos compreender com certa clareza que encontrar um bom emprego na área de formação universitária não é tarefa nada fácil e, de acordo com relatos e pesquisas, as mulheres sofrem mais no processo de procura por um trabalho.

A pesquisa contida nesta matéria foi realizada pela Oganização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico- OCDE, um órgão extremamente respeitado no segmento.

4- Artigo científico sobre alunos concluintes que não pretendem atuar na área de estudo.

Disponível em: https://seer.imed.edu.br/index.php/REBES/article/view/1555/1352

Acesso em: 23/07/2020.

Após todo o sufoco para passar no vestibular, enfrentar os anos de graduação, todas as provas, trabalhos, pesquisas, estágios e sabe-se lá Deus o que mais, há alunos (e não tão poucos assim) que decidem que não querem atuar na área em que estão se formando.

Seria essa decisão mais um impedimento no que diz respeito à empregabilidade? Além de revelar todo o percurso pelo qual os alunos consultados passaram, o artigo ainda faz ligações entre a decisão de não seguir na área estudada e o sucesso profissional.

5- Artigo sobre a relação entre nível de estudo e empregabilidade.

Disponível em: https://www.una.br/blog/educacao-e-empregabilidade-entenda-a-relacao-entre-ambos/

Acesso em: 23/07/2020.

Passamos a vida ouvindo que quem estuda mais tem maiores e melhores oportunidades de emprego, mas será que isso é mesmo verdade? E, sendo, em que pesquisas essa informação está baseada?

O artigo, recheado de dados estatísticos excelentes que vão te ajudar na sustentação dos argumentos da redação, busca exatamente essas respostas.

6- Reportagem sobre crise nas faculdades particulares.

Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/eu-estudante/trabalho-e-formacao/2018/05/06/interna-trabalhoeformacao-2019,678728/os-reflexos-da-crise-nas-faculdades-particulares.shtml

Acesso em: 23/07/2020.

Se, como vimos na referência anterior, estudar mais garante, ou ao menos facilita, mais chances de emprego e considerando que grande parte das vagas em cursos superiores estão em universidades particulares, é bastante coerente imaginar que a crise econômica que temos vivido nos últimos anos piora o aspecto da empregabilidade.

O jornal Correio Braziliense se propôs a analisar mais a fundo qual é o tamanho do impacto da crise quando falamos de ensino superior e empregabilidade.

7- Reportagem sobre as razões do desemprego na área estudada no nível superior.

Disponível em: http://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/2016/11/diploma-inutil-por-que-tantos-brasileiros-nao-conseguem-trabalho-em-suas-areas.html

Acesso em: 23/07/2020.

Realmente, o número de pessoas formadas no ensino superior que não trabalham em sua área de formação é alarmante, mas por que isso está acontecendo? Seria só mesmo a crise ou há outras razões?

Sim, há outras razões e o G1 traz para você quais são elas. Claro, sempre com muitas pesquisas e opiniões de especialistas.

8- Reportagem sobre o ponto de vista dos universitários ou recém-formados a respeito de seu preparo para o mercado de trabalho.

Disponível em: https://olivre.com.br/universitarios-nao-se-sentem-prontos-para-o-mercado-de-trabalho

Acesso em: 23/07/2020.

Que tal ler a opinião de quem mais importa na situação: os próprios universitários ou recém-formados? Será que eles se sentem preparados a atuar em sua área de formação “apenas” com o que aprenderam na universidade? Nossos cursos universitários realmente preparam o aluno para a realidade do mundo do trabalho?

9- Reportagem em vídeo sobre os motivos para o abandono do curso universitário.

Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=PLzVxePtiTw

Acesso em: 23/07/2020.

Partindo do princípio de que os cursos universitários muitas vezes falham em sua missão de preparar o aluno para o mercado de trabalho (não que essa seja a única ou a principal função da universidade), podemos considerar que esse é um fator de abandono do curso.

Mas há outros fatores que fazem com que jovens deixem para trás seu curso universitário e a reportagem faz um levantamento breve, mas eficiente, sobre os principais deles.

10- Artigo sobre a relação entre a escolha do curso universitário e o nível de empregabilidade.

Disponível em: https://www.ciadeestagios.com.br/pesquisa-aponta-que-30-dos-universitarios-escolheram-o-curso-baseados-nas-tendencias-do-mercado-de-trabalho/

Acesso em: 23/07/2020.

Já vimos que ter a possibilidade de trabalhar na área de formação após o término do curso de graduação é um ponto extremamente relevante e decisivo na hora da escolha da faculdade.

O artigo acima discute, a partir de pesquisas, apontamentos de especialistas e dados, o quanto a empregabilidade afeta a escolha da graduação e quais são os outros fatores que precisam ser considerados e analisados nesse momento tão importante.

11- Artigo sobre as tendências do mercado de trabalho após a pandemia de Covid-19.

Disponível em: https://www.infomoney.com.br/carreira/as-tendencias-de-carreira-no-mercado-de-trabalho-pos-pandemia-em-7-pontos/

Acesso em: 23/07/2020.

O momento que temos vivido desde a chegada e propagação do Coronavírus é, por assim dizer, no mínimo, “diferente” e, por conta disso, precisamos saber o que os especialistas no segmento apontam enquanto tendência no mercado de trabalho quando a pandemia finalmente nos deixar.

 

Num tema como este, precisamos tomar cuidado para que nosso emocional, nossos próprios medos, dúvidas e anseios não influenciem o modo como construiremos nossa redação. Para isso, tente se imaginar fora dessa situação, como alguém que está apenas analisando o assunto, mas que não o vive no momento presente.

E então, o que você achou das nossas sugestões de leitura e estudo? Elas realmente te ajudaram a saber mais sobre o tema? Serão úteis para a construção da sua redação? Conta pra gente. Vamos adorar saber a opinião de vocês.

QUERO USAR ESSE TEMA!

Leia também:

Tema de Redação: A importância da consciência de privilégios

Tema de redação: O reflexo da tecnologia no mercado de trabalho e as novas profissões

Tema de Redação: Excesso de trabalho e saúde mental

Tema de Redação: O Suicídio entre Jovens no Brasil e no Mundo

Tema de Redação: Saúde mental no século XXI

Comentários do Facebook