O ENEM 2019 bate à porta e você está, certamente, se preparando para a prova de redação.

Talvez você esteja cansado ou cansada de ouvir sobre a importância da estrutura do texto dissertativo-argumentativo e sente calafrios só de pensar em “introdução”, “desenvolvimento” e “conclusão”. Identificou-se com essa descrição?

Nossa intenção neste texto é te mostrar, por meio da análise de redações nota 1000 do ENEM 2018, a razão de tamanha ênfase na questão de estruturação do texto, a forma como as estruturas se repetem e a maneira como diferentes alunos organizam as informações com as quais trabalham no decorrer da dissertação. Utilizaremos cada redação para destacar aspectos estruturais específicos, como uso de citação ou proposta de intervenção, por exemplo.

Afinal, como escrevem os alunos que conquistam uma nota 1000 na redação do ENEM? Vamos analisar 6 das 55 redações nota 1000 do ENEM 2018, apontando os principais aspectos da construção textual, tendo em vista as competências verificadas pelo corretor.  Esperamos que isso possa te ajudar e te mostrar que não se trata de nenhum bicho de sete cabeças.

he man wink GIF

redacao-enem-2018

 

Redação Nota 1000 Enem 2018: a análise

 

REDAÇÃO 1: Citação e introdução

redacao-nota-1000-enem-2018
Redação Nota Mil do Enem 2018. Aluno: André Bahia

A redação ENEM 2018 teve como tema “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”. Todo tema de redação é um recorte de algum assunto mais amplo. No caso, o tema amplo é a internet e o tema específico, sobre o qual o candidato deve redigir, é a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados.

Quantas coisas você poderia falar sobre esse assunto? Quantas abordagens diferentes poderia fazer? Centenas. Não é possível falar sobre tudo acerca do tema proposto, é preciso fazer um recorte. Assim, o aluno faz um recorte do recorte e comunica ao leitor qual é o tema da redação e qual aspecto daquele tema será abordado. Essa é a TESE, que deve ser apresentada na introdução.

André, autor do texto, opta por iniciar o texto com uma referência. Observe que ele faz uma citação indireta de Steve Jobs, um dado da bagagem cultural do aluno. Você não precisa se preocupar em decorar citações, transcrever palavra por palavra do que disse um autor. Preocupe-se em absorver a ideia de citações que pretende guardar consigo para um possível tema de redação. O corretor é orientado a não ficar checando as citações, pois isso demandaria um tempo que ele não tem. No entanto, ele possui experiência para perceber se aquela citação é condizente com o autor a que ela é atribuída e se está integrada ao contexto.

O autor parte, então, de um aspecto amplo do tema, a tecnologia, afirmando que trouxe avanços incontestáveis para a sociedade. Para afunilar, e chegar à questão da manipulação de dados, ele estabelece um contraponto, introduzido pela conjunção adversativa “contudo” (“Contudo, os avanços tecnológicos não trouxeram apenas avanços à sociedade”).

O mau uso da tecnologia é um tema abrangente, de modo que é preciso afunilar ainda mais, indicando ao leitor qual aspecto desse mau uso será abordado. O candidato faz isso ao citar a manipulação e apontar um agente dela (empresas) e uma razão pela qual ela é feita (potencializar a notoriedade dos produtos no ambiente virtual). Em poucos linhas, o autor sai de um leque amplo (a tecnologia), para enfim chegar ao que que abordará em sua dissertação: como o mau uso mencionado fere a liberdade e a privacidade dos indivíduos.

Essa é a TESE. É sobre esse aspecto que a argumentação discorrerá: como, por quais razões e por quais meios a manipulação de dados fere a liberdade e privacidade dos indivíduos. Note também que o aluno argumenta de forma espelhada: o primeiro parágrafo argumentativo diz respeito à liberdade, primeiro termo mencionado na tese, enquanto o segundo parágrafo argumentativo discorre sobre a privacidade, segundo termo empregado na tese.

Essa estrutura de introdução se repete na maior parte das redações que atingem notas altas. Não é a única opção de como iniciar um texto dissertativo-argumentativo, mas é a mais utilizada e rende bons resultados.

 

REDAÇÃO 2: Outra estrutura de introdução

redacao-nota-1000-enem-2018
Redação Nota Mil do Enem 2018. Aluna: Lívia de Alencar Taumaturgo

Vamos observar a introdução da redação nota 1000 escrita por Lívia de Alencar. Temos semelhanças com a redação anterior: uma citação, dessa vez de Habermas, a introdução do tema geral (os meios de comunicação) e o contraponto, introduzido pela conjunção “entretanto” (os meios de comunicação são fundamentais, entretanto, o meio virtual tem sido utilizado pela manipulação de dados). Até aqui, tudo parecido com a estrutura da redação anterior.

A mudança ocorre na sequência, quando a candidata já insere, na introdução, duas possíveis causas para o problema (falta de políticas públicas e falta de consciência da população). Perceba que as causas do problema constituem a tese da autora (“essa realidade constitui um desafio a ser resolvido”) e serão, portanto, desenvolvidas na parte argumentativa, também de forma espelhada, respeitando a ordem em que são mencionadas no texto.

Percebeu como essa introdução é diferente da outra, mas mantém aspectos básicos fundamentais, como a apresentação do tema para o leitor, o afunilamento e a proposição da tese?

 

REDAÇÃO 3: recursos argumentativos

redacao-nota-1000-enem-2018
Redação Nota Mil do Enem 2018. Aluna: Isabel Petrenko Dória

Leia a introdução desse texto e perceba como a autora repete a estrutura que já conhecemos. Agora, observaremos como ela constrói os dois parágrafos argumentativos e pontuar os recursos utilizados por ela para conferir coesão ao texto.

Olharemos para o segundo e terceiro parágrafos do texto. A autora encerrou a introdução com a tese de que a tecnologia deixou de ser usada apenas para o bem coletivo, passou a ser empregada para a obtenção de vantagens individuais (por meio da manipulação de dados) e que é preciso analisar as causas desse fato. Perceba que, nessa redação, a candidata não especifica quais elementos abordará em seus parágrafos argumentativos, mas sabemos que ela deve nos mostrar causas para o problema que levantou.

A primeira causa do problema já inicia o segundo parágrafo: a dificuldade de regulação dos sites. Para justificar a necessidade de regulação, a candidata emprega uma citação indireta (olha ela novamente aqui!) do filósofo Kant.

Ainda sobre a citação, é importante você perceber que os candidatos empregam frases que expressam ideias gerais, não especificidades do pensamento de Kant ou quem quer que seja. Lembre-se: a citação tem função de colocar um discurso de autoridade em seu texto e de demonstrar a bagagem cultural do candidato.

Voltemos ao texto. Kant é utilizado porque, segundo a redatora, a manipulação do uso de dados faz com que o indivíduo seja considerado um meio para a obtenção de benefícios/lucro, e não um fim em si mesmo, como afirma o filósofo. A regulação dos sites, tema principal do parágrafo, que poderia interromper esse processo, é difícil em razão da dificuldade de identificar os agentes que bombardeiam o internauta com anúncios e recebem dados do usuário.

Veja que a argumentação é simples, mas responde ao que foi proposto na introdução: apontar razões para o problema.

Vamos para o terceiro parágrafo. A candidata conecta terceiro e segundo parágrafo por meio da conjunção “ademais”, conferindo coesão ao texto. O leitor, ao ler a conjunção, já sabe que lerá algo relacionado e que corrobora o parágrafo anterior.

A argumentação da autora, no terceiro parágrafo, aponta para mais uma razão do problema, que é o despreparo da população no que tange ao uso da tecnologia. Para embasar esse argumento, a autora utiliza mais um dado de sua bagagem cultural, ao citar a Terceira Revolução Industrial, que é a revolução da informação, na qual ainda vivemos. Portanto, vivemos há décadas a era da informação, somos rodeamos por tecnologia o tempo todo, mas não sabemos como proteger nossos dados de sistemas construídos para fisgá-los. Pronto.

Muitos alunos se desesperam pensando que a argumentação deve ser complexa, o que não é verdade. Leia o texto acima. A autora promete, na tese, nos dar razões que expliquem o acontecimento do problema, e ela cumpre o que promete:

  • Razão 1: falta de regulamentação;
  • Razão 2: despreparo da população quanto ao uso da tecnologia.

São argumentos simples, mas bem desenvolvidos e embasados em referências, como Kant e a Terceira Revolução Industrial.

A autora encerra o segundo e último parágrafo argumentativo fazendo uso de mais um recurso bastante comum: indicar para o leitor o esboço de uma proposta de solução para o problema, que é “providenciar uma reconfiguração no ensino para formar indivíduos conscientes […]”. Trata-se de um esboço de solução porque ela não contém todos os elementos que devem estar presentes na proposta de intervenção, como veremos adiante.

 

REDAÇÃO 4: recursos coesivos

redacao-nota-1000-enem-2018
Redação Nota Mil do Enem 2018. Aluna: Rylla de Melo

Sua dissertação é uma unidade. Isso significa que as várias partes dela devem estar interligadas entre si. É preciso estar atento aos argumentos colocados nos textos, pois é comum que o aluno cite algum elemento que fuja um pouco do tema central de seu texto e se perca nessa viagem. No entanto, para fazer um texto coeso não é suficiente focar na proposta e ser objetivo.

Coesão é a articulação adequada das partes do texto, de maneira que essas partes formem um todo. A coesão é cobrada na Competência 4 da avaliação e o corretor avalia, em especial, o uso adequado e variado de conectivos, como as conjunções.

Vamos ler os parágrafos argumentativos da redação nota 1000 acima, escrita pela Rylla Lídice, para observar especificamente o uso que ela faz dos conectivos.

Repare no princípio do segundo parágrafo. Para começar a argumentação, a candidata emprega a expressão “a princípio”, explicitando que lançará mão de seu primeiro argumento. Para retomar o elemento mencionado (“o estabelecimento do comércio virtual e sua contribuição para a continuidade da problemática”), ela utiliza a expressão “Quando a esse fator”, apontando para o que foi dito anteriormente. Mais à frente, para retomar outro argumento, a autora faz uso da expressão “Sob esse aspecto”, indicando que o que dirá lança luz sobre o que já foi colocado.

O primeiro parágrafo argumentativo da candidata é construído por três períodos, cada um deles introduzido por expressão que conecta o período ao que foi exposto anteriormente e ao que será abordado na sequência. Isso é coesão.

Observe que o segundo parágrafo argumentativo segue esse mesmo tipo de estrutura. Ele é iniciado por “Paralelo a isso” e, como você já sabe, os pronomes demonstrativos são utilizados também para apontar elementos textuais. Nesse caso, “isso” aponta para tudo o que foi abordado no parágrafo anterior.

Na sequência, a autora cita o “déficit em letramento digital” e, na abertura do próximo período, para indicar que falará algo relacionado a esse déficit, usa a expressão “Nesse viés”. Para explicitar que agregará mais um argumento ao que já foi dito, a redatora inaugura o período seguinte com o advérbio “ademais”, que significa “além disso”, “além do mais”.

Já para retomar o que foi dito no parágrafo todo, ela faz uso da expressão “Essa conjuntura”. Se o leitor pergunta “Qual conjuntura?”, o próprio uso do pronome demonstrativo aponta para trás e responde “A conjuntura exposta no que foi dito anteriormente”. Veja como o pronome demonstrativo é utilizado o tempo todo para apontar para as partes do texto e conduzir a leitura.

Percebeu como é importante o uso de conjunções, advérbios, pronomes demonstrativos, enfim, recursos coesivos? Há muitos alunos que possuem uma lista de conectivos, porque sabem que uma competência inteira da redação avalia isso.

Não se surpreenda se eu te disser que o corretor CONTA a quantidade de conectivos empregados por você. É preciso empregar certa variedade de conectivos, mostrando, assim, seu repertório, mas é preciso também preocupar-se em utilizá-los nas partes adequadas do texto.

Muitos candidatos têm nota descontada não porque deixaram de utilizar conectivos, mas porque os empregou de forma equivocada (utilizou o “contanto” onde caberia um “contudo”, por exemplo).

Uma última observação sobre esse texto: talvez você tenha reparado que a escrita dessa dissertação nota 1000 é mais complexa do que as tínhamos visto até agora. De fato, ela é. No entanto, não caia no equívoco de que é preciso “escrever difícil”.

Muitos alunos caem nessa armadilha e acabam escrevendo coisas sem sentido e utilizando palavras em contextos errados. A autora desse texto, Rylla Lídice, alcançou nota 1000 porque escreveu de forma correta, atingindo todos os parâmetros e competências exigidos pela correção do ENEM, não porque “escreveu difícil”.

Não se esqueça de todos os textos que vimos anteriormente, os quais apresentam escrita simples e receberam a mesma nota 1000 da Rylla.

redacao-online-enem

 

REDAÇÃO 5: mais recursos coesivos

redacao-nota-1000-enem-2018
Redação Nota Mil do Enem 2018. Aluna: Iohana Freitas da Silva

Sigamos observando os recursos coesivos, agora em outra redação nota 1000. Todas as redações que vimos até agora têm o mesmo número de parágrafos: um de introdução, dois de desenvolvimento e um de conclusão.

Veja os dois parágrafos de desenvolvimento do texto acima. A expressão “Em primeiro plano” informa ao leitor que o primeiro argumento será desenvolvido. “Nesse contexto” retoma “a falta de criticismo dos usuários mediante a internet”, apontada como primeira causa do problema. Ainda é possível observar, no restante do parágrafo, as expressões “Com efeito”, “uma vez que”, “consequentemente”, “tal conjuntura”, todas conferindo unidade à argumentação.

Como você já sabe, o terceiro parágrafo da redação traz o segundo argumento. Ele é aqui introduzido pelo advérbio “outrossim”, que significa “do mesmo modo”, e traz para o texto o sentido de que o segundo argumento se relaciona, reafirma, corrobora a argumentação anteriormente desenvolvida.

A candidata emprega, ainda, as expressões “Nesse âmbito”, “Dessa feita”, “de modo a”, “além de”, construindo sua linha argumentativa de modo coeso e não permitindo que nenhum período fique solto no texto.

 

REDAÇÃO 6: A conclusão

redacao-nota-1000-enem-2018
Redação Nota Mil do Enem 2018. Aluna: Carolina Mendes Pereira

A redação ENEM exige que você apresente uma proposta de intervenção para a problemática levantada. É possível que algumas propostas de solução surjam no decorrer do texto, de forma superficial, mas na conclusão elas devem estar desenvolvidas.

Sua conclusão também deve possuir uma estrutura. Se você elaborou dois parágrafos de desenvolvimento, apresentando um aspecto ou razão do problema em cada parágrafo, deve concluir com duas propostas de solução.

Essa proposta deve conter: quem é o responsável pela ação mencionada, como ela deve ser executada, por quais meios ela deve ser executada e as razões pelas quais deve ser realizada. Devem-se evitar propostas superficiais e bastante comuns, como “É preciso conscientizar a população”, a não ser que você consiga fazer uma proposta de intervenção desenvolvida a partir disso. Também não se esqueça de que os recursos coesivos devem estar presentes nesse parágrafo.

Vamos ver como a Carolina, candidata que escreveu uma das redações nota 1000 do ENEM 2018, construiu sua conclusão.

follow your arrow GIF by Kacey Musgraves

A candidata inicia o parágrafo com “Portanto”, indicando que realizará o fechamento de um raciocínio. Há uma conclusão geral, expressada por “são necessárias medidas para mitigar essa problemática”. As medidas são desenvolvidas na sequência.

  • Proposta de intervenção 1

Quem deve realizá-la: as instituições escolares;

O que deve ser realizado: a emancipação dos alunos;

Por quais meios: trabalhando para tornar os alunos mais cientes dos mecanismos utilizados pelas novas tecnologias.

Como deve ser realizado: por abordagem temática e lúdica, respeitando a faixa etária do aluno, e após a capacitação dos professores.

  • Proposta de intervenção 2

Quem deve realizá-la: as instituições escolares;

O que deve ser realizado: palestras com profissionais da área de informática.

Essa redação nos possibilita saber que a banca de correção do ENEM 2018 foi menos rígida do que nos anos anteriores. A candidata apresentou apenas um agente da ação, as instituições escolares, e podemos considerar que a segunda proposta de intervenção não é tão completa quanto poderia ser.

Para evitar surpresas, elabore soluções completas, sempre apontando responsáveis distintos por cada ação.

Uma conclusão completa

Iohana também indica ao leitor, por meio da expressão “Em síntese”, que fechará o raciocínio que vinha desenvolvendo. Ela também apresenta uma solução geral (“devem ser efetivadas medidas a fim de mitigar os impactos causados pelo controle de dados na internet”), seguida das soluções desenvolvidas de forma completa. Vamos observá-las.

  • Proposta de solução 1

Quem deve realizá-la: as escolas;

O que deve ser realizado: a promoção da educação em informática;

Como deve ser realizado: por meio de aulas sobre o uso consciente da tecnologia e da informação;

Por que deve ser realizado: para induzir o pensamento crítico desde a infância.

  • Proposta de solução 2

Quem deve realizá-la: a sociedade;

O que deve ser realizado: efetivar o uso consciente da internet;

Como deve ser realizado: por intermédio do policiamento acerca da obtenção de informações, as quais devem ser originadas de fontes confiáveis;

Por que deve ser realizado: com o intuito de assegurar uma mudança de pensamento social.

Você percebeu como essa segunda proposta é bem mais completa do que a primeira que vimos? A estrutura, no entanto, é bastante semelhante e simples de ser desenvolvida.

 

A NOSSA CONCLUSÃO

Antes de qualquer coisa, esperamos que essa análise tenha te feito perceber que não é difícil escrever uma excelente redação padrão ENEM.

A quase totalidade das redações nota 1000 que observamos segue exatamente a mesma estrutura, o que demonstra a necessidade de dominá-la. O tema da redação ENEM 2019 é uma surpresa, mas a estrutura já deve estar internalizada por você.

Além da questão estrutural, todos os textos são muito bem escritos. Não confunda escrever bem com escrever difícil, pois isso pode levá-lo a cometer erros bobos e a utilizar palavras e expressões de modo equivocado. Preocupe-se em, como fizeram os autores dessas redações nota 1000, escrever sem erros de língua. No geral, o corretor mantém nota máxima na competência I para os candidatos que cometem, no máximo, um erro de língua.

Você deve ter percebido a variedade de elementos coesivos, como conectores e conjunções, empregados pelos candidatos que analisamos. Invista fortemente em conhecer os elementos coesivos e em utilizá-los de forma correta, sem confundir o significado de um e de outro.

college studying GIF

Por fim, veja como os textos dissertativo-argumentativos que analisamos são objetivos. É bastante comum que os alunos saiam um pouco do tema central e, além de perderem linhas preciosas, tenham dificuldade para retornar para o tema principal. Isso faz com o que o texto perca coesão e tenha trechos desconectados do todo.

A melhor forma de evitar esse erro é organizar previamente o que será abordado em cada parágrafo e manter-se fiel a esse planejamento.

Acreditamos que a leitura de redações nota 1000 pode ser muito útil para o aluno compreender a estrutura textual e, principalmente, perceber que obter excelente desempenho na redação ENEM é possível a qualquer aluno que se dedique.

QUERO APRENDER REDAÇÃO!


Como fazer uma boa Redação no Enem 2019?

Análise do Tema da Redação do Enem 2018

Infográfico: Esquema da Redação ENEM

 

Comentários do Facebook