Conectivos para usar na redação

por | maio 26, 2021

As conjunções são palavras utilizadas para interligar orações e parágrafos, de forma que o texto seja escrito de maneira coesa. Além das conjunções, os advérbios e os pronomes também podem servir como conectivos. Mas você provavelmente já sabe disso, certo? O que talvez você não saiba é a melhor maneira de inserir estes conectivos em sua redação.

Se você der um “google” na internet, buscando por “conectivos para usar na redação”, com certeza encontrará diversas listas que trazem esta informação. Mas nem sempre é fácil aliar esta teoria à prática na hora da escrita, não é mesmo?

O que você deve ter em mente, no momento de escrever o seu texto, é o motivo de os conectivos serem elementos tão importantes, para que assim você consiga empregá-los em seu texto de maneira natural, sem precisar decorar listar imensas.

Assim, é essencial que você entenda que os conectivos auxiliam você a exprimir as ideias de forma correta. Existem conectivos de soma, de conclusão, de contraposição e de alternância, por exemplo. Desta forma, você precisa saber quais são os conectivos de conclusão, para não acabar inserindo um de contraposição, por exemplo, e prejudicar a articulação das ideias em sua redação. Vamos, então, abordar alguns conectivos abaixo e ver como eles podem ser inseridos em seu texto.

1. Coesão intraparágrafo e interparágrafos

Estes termos se referem à coesão dentro de um parágrafo, ou seja, entre as frases de um mesmo parágrafo, e à coesão entre parágrafos distintos, de modo a garantir a fluidez e encadeamento das ideias. É importante que em seu texto haja as duas coisas – elementos coesivos específicos interparágrafos, além de formas de coesão intraparagrafal.

2. Inadequações e repetições devem ser evitadas

Quando falamos de inadequações, estamos nos referindo a usos equivocados de elementos coesivos. Veja o exemplo abaixo:

A maior parte das pessoas não sabe a quem recorrer quando tem problemas mentais, porém continua desamparada quando está em sofrimento psíquico.

Neste exemplo, percebe-se que há o conectivo “porém”, mas ele foi inserido de forma inadequada. A segunda oração é consequência ou efeito da primeira (as pessoas ficam desamparadas quando estão em sofrimento psíquico porque não sabem a quem recorrer). Desta forma, entre as duas orações há uma relação de conclusão, então deveria ser empregado um conectivo conclusivo nesta posição, como “portanto” ou “por este motivo”.

Além disso, outro problema coesivo no texto são as repetições (recorrência de mesmo elemento coesivo em uma redação). Estas repetições sempre devem ser evitadas ao máximo. Nossa língua nos permite utilizar uma lista enorme de conectivos na escrita, então não é preciso repetir os termos, não é mesmo?

3. Principais conectivos para usar na redação

Agora que você já sabe o que não fazer em seu texto, quando falamos de conectivos, e também já sabe o motivo de tais elementos serem tão importantes para o encadeamento das ideias em sua redação, está na hora de mostrarmos alguns elementos coesivos que podem te ajudar na hora de escrever o seu texto.

Aqui não nos propomos a trazer uma grande lista, pois nos preocupamos mais em fazer você entender que estes elementos não são “inúteis” e devem ser empregados em seu texto. Vejamos, então, alguns termos que podem ser úteis para você:

Conectivos de conclusão

Para concluir as ideias, o campeão de utilização é “portanto”. Há outros que podem ser utilizados, como: logo, enfim, por conseguinte, em resumo, em síntese, assim sendo.

Você pode utilizar conectivos de conclusão tanto no parágrafo final de seu texto quanto dentro dos parágrafos, para concluir informações.

Conectivos de oposição

Para contrapor informações em seu texto, ou seja, inserir uma ideia em oposição à outra, utilize os seguintes conectivos: mas, porém, entretanto, no entanto. Quer ver um exemplo de como utilizar estes conectivos?

“Morri, mas passo bem”.

Conectivos de adição (soma)

Esses aqui muita gente utiliza sem nem perceber: e; além disso; não só… mas também; adicionalmente; também. Vamos aproveitar o exemplo anterior e reformular a ideia aqui:

“Não morri e passo bem”.

Além destes, há muitos outros conectivos que exprimem ideias variadas: concessão, dúvida, certeza, causa, exemplificação, comparação.  Após inserir estas palavras e expressões em seu texto, é importante que você o revise, para entender se as palavras estão bem inseridas e se elas passam, para o leitor, as ideias que você imaginou.

Uma outra dica, para evitar inadequações e repetições, é circular todos os elementos coesivos em seu rascunho. Feito isso, você perceberá se há repetições e poderá pensar em como solucionar isto.

Por fim, para que seu texto fique coeso e atenda aos critérios da sua prova, é importante, primeiramente, saber como a sua banca costuma cobrar a “coesão” no edital. Veja os editais anteriores e perceba se este é um critério específico e qual peso a banca dá à coesão na prova de redação. Conhecer o seu inimigo (a prova) é o primeiro passo para ter um resultado satisfatório.

Agora que você conferiu como usar conectivos, comece a praticar redação! Lembre-se de que receber a correção de um profissional é essencial para que você saiba se está articulando suas ideias de forma correta! Conte com a nossa plataforma de correção de redações para isso!

<a href="https://redacaonline.com.br/blog/author/misraely/" target="_self">Misraely Wolfart</a>

Misraely Wolfart

Licenciada em Letras - Língua Portuguesa e Literaturas pela UFSC. Especialista em Educação de Jovens e Adultos. Cursando MBA em Gestão Educacional.
Assine um plano do Redação Online
Como fazer uma Redação do zero
Guia da Redação ENEM: tudo o que você precisa saber
Como tirar nota mil na Redação ENEM