Aprenda como introduzir citações na sua redação para valorizar o seu repertório sociocultural e torná-lo produtivo. Mergulhe nesta leitura!

Um bom texto dissertativo-argumentativo tem um desenvolvimento robusto. Nesse tipo de redação, o autor defende seu ponto de vista e desenvolve as ideias com base em conhecimentos diversificados. No Enem, espera-se dos participantes que essa argumentação apresente conceitos das diversas áreas de estudo. Assim, usar referências, dados, mostrar as fontes das informações é fundamental. Além disso, são muito bem-vistas as citações de pensadores nacionais e estrangeiros no texto. No entanto, nem todo mundo sabe como introduzir citações na redação corretamente. Se você tem dúvidas sobre isso, seus problemas acabaram! Leia até o final!

Quando mostramos tudo o que você precisa saber sobre a competência 2, falamos sobre a importância do repertório sociocultural. Assim, citaremos o próprio Inep sobre isso:

Elemento importante para a redação do Enem e requisito fundamental para que o participante atinja as notas mais altas na Competência II, o repertório sociocultural configura-se como toda e qualquer informação, fato, citação ou experiência vivida que, de alguma forma, contribui como argumento para a discussão proposta pelo participante.

Então, saiba que não é qualquer citação que terá uso produtivo no texto. Por isso é importante que, a depender do tema, você escolha adequadamente algum especialista no assunto para citar. Desse modo, a frase citada será pertinente ao tema da redação e valorizará seu texto.

O que acontece muitas vezes é que, com a grande quantidade de “macetes” para “se dar bem” na redação divulgados na internet,  muita gente pensa que basta citar qualquer frase que a nota automaticamente será alta. Mas não é bem assim (muito pelo contrário). Siga a leitura que daremos alguns exemplos!

Mas afinal, o que é uma citação?

Citação é a transcrição de parte de uma obra com a finalidade de reforçar uma ideia ou mesmo ilustrar um raciocínio. Nos trabalhos acadêmicos, é imprescindível mostrar fundamentação baseada em estudos anteriores sobre o assunto. Assim, a citação ajuda a sustentar as hipóteses.

A maioria das redações medianas apresentam um repertório não legitimado, ou seja, as teorias descritas baseiam-se “na cabeça de quem escreveu”, e isso é muito pouco. Você deve, portanto, ir além, mostrar que estudou, que leu, que sabe do que está falando. Por isso, use as citações. A primeira regra é: informar o autor da citação!

Sim! Sempre que você mencionar a ideia de outra pessoa em seu texto, diga quem ele é. Além disso, há duas formas de fazer a citação nos textos: direta e indireta.

Citação direta

A citação direta ou literal é quando se menciona as palavras do autor original exatamente como ele as produziu. Assim, usam-se de aspas antes e depois do trecho citado, destacando que o trecho não é produção do autor da redação. Veja um exemplo:

No Brasil, existe uma grande disparidade com relação ao acesso ao cinema, não só para o público como também para os produtores. Segundo Fernando Meirelles, “os cineastas brasileiros são parecidos: pertencem à classe média, leem os mesmos livros, veem os mesmos filmes”. Essa fala demonstra o caráter elitista da produção audiovisual nacional, refletindo a ausência de democratização quando se trata não só de assistir, mas de fazer filmes.

Citação indireta

A citação indireta, por sua vez, é quando nos apropriamos das ideias de um autor e as parafraseamos. Ou seja, usamos nossas próprias palavras para nos referirmos aos estudo ou teoria citado. Nesse caso, não se usa aspas. Dica: se você olhar algumas das redações nota 1000 de 2019, verá que boa parte delas utiliza esse tipo de citação. Isso porque, quando o autor do texto faz uma paráfrase, ele compreendeu não só uma frase solta, mas todo o conceito por trás dela. Assim, fica mais interessante relacionar a citação com a discussão proposta para a defesa da tese. Veja como ficaria a citação indireta do exemplo anterior:

Fernando Meirelles afirmou certa vez que os cineastas brasileiros são da classe social média, acessam, portanto, o mesmo tipo de referências, tanto literárias quanto audiovisuais. Isso mostra a existência de um nicho elitista em torno da produção de filmes nacionais, configurando a dificuldade de acesso do brasileiro às salas de cinema não só para assistir aos filmes, mas também para trabalhar por trás das câmeras. 

Então, como introduzir citações na redação?

  • Antes do dia da prova e enquanto estuda, faça um fichamento por eixos temáticos de algumas citações que você conhece e que pretende usar em prova. Prepare-se para qualquer situação!
  • Entenda o contexto da frase ou trecho fichado e anote pelo menos alguns aspectos da biografia do autor que você quer citar. Isso ajuda a especificar mais a sua argumentação. Por exemplo: “Fernando Meirelles, diretor do filme “Cidade de Deus”, afirmou que…”.
  • Certifique-se que a frase tem relação estrita com o tema de redação. Se o assunto é cinema, por exemplo, nada de buscar frases de Aristóteles, que viveu quando essa arte nem existia. O esforço para relacionar a frase ao tema será muito grande e possivelmente ineficiente. Prefira algo mais contemporâneo.
  • Não cite apenas a frase ou trecho de obra sem relacionar com a discussão. Um projeto de texto estratégico, que inicia com alguma referência ou citação, necessariamente retoma esse mesmo trecho ou citação ao final, dando um fechamento à ideia.
  • Prefira paráfrases a citar diretamente. Quando usar citação literal, não se esqueça de usar aspa no começo e no final da frase citada. Sempre indique o autor ou autora. Por isso, certifique-se de que você sabe escrever corretamente o nome e sobrenome dele ou dela.
  • Prefira frases de no máximo uma linha e meia a duas linhas, pois o foco da redação devem ser as suas ideias. É isso que o avaliador quer ver!
  • Não confunda frases/teorias trocando os nomes dos autores. Isso compromete a credibilidade do seu texto.

Gostou dessas informações? Agora você está preparado para fazer boas citações na redação. Que outro aspecto de repertório sociocultural deixa você confuso? Comente neste post e quem sabe a gente escreve sobre isso aqui no blog! Até mais!

QUERO APRENDER REDAÇÃO!

propaganda redação online

 

Comentários do Facebook