E aí, galerinha, tudo certo?

Hoje viemos aqui, de novo, novamente, outra vez, falar um pouco sobre a FUVEST. Aqui você pode encontrar este post com várias dicas legais sobre ela! Além das dicas, que tal conhecer melhor esta prova?

Você já deve saber que a FUVEST segue o modelo dissertativo-argumentativo, certo?

Sobre este gênero textual, podemos dizer que nele você precisa desenvolver um posicionamento de forma clara e coerente, com argumentos aprofundados e bem fundamentados.

Como funciona a pontuação, na prova da FUVEST?

Nesta prova, a redação vale até 50 pontos (bastante, né?!). Além disso, a prova é corrigida por dois avaliadores. A pontuação é dividida em critérios específicos. São eles:

1. Desenvolvimento do tema e organização do texto

Para se sair bem neste critério, é importante seguir corretamente o gênero dissertativo-argumentativo e também apresentar uma boa organização e progressão textual.

2. Coerência dos argumentos e articulação das partes do texto

Este critério avalia, basicamente, coesão e coerência textual. Quando falamos de coesão, falamos sobre a organização das frases e dos parágrafos (é bom revisar o uso de conectivos, viu?). A coerência, por sua vez, trata da organização dos argumentos de maneira a deixar o ponto de vista claro, sem contradições. Entendeu?!

Correção gramatical e adequação vocabular

Aqui não tem segredo nenhum: é só se dar bem no domínio da norma culta da Língua Portuguesa! Molezinha pra você!

Ainda falando sobre os critérios, cada um deles tem nota de 1 até 5, porém eles possuem pesos diferentes para a nota final. O primeiro tem peso 4 e os outros dois têm peso 3.

Quer saber mais ainda sobre esta prova?

Veja alguns temas já cobrados na Redação da FUVEST

FUVEST 2018: Devem existir limites para a arte?

Tema interessante, que abordava a discussão a respeito das manifestações artísticas (quem não lembra da exposição  “Queermuseu”?).

FUVEST 2017: O homem saiu de sua menoridade?

Eu sei que muitos homens continuam sempre tendo a mente de criança (coff coff coff), mas o tema, neste caso, sugere a reflexão a respeito do pensamento livre e autônomo do ser humano, ou seja, trata da autonomia em si, como indivíduo.

FUVEST 2016: As utopias: indispensáveis, inúteis ou nocivas?

Tema bastante subjetivo, mas que pede um claro posicionamento do aluno.

FUVEST 2015: Camarotização da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Se em 2016 o tema era subjetivo, em 2015 a banca cobrou um tema com cunho social, abordando a segregação em diferentes classes sociais. Tem que estar preparado pra tudo, viu?!

FUVEST 2014: Situação dos idosos no Brasil e no mundo

Este é um tema que continuará sendo atual por bastante tempo, não é mesmo (afinal, todos envelheceremos)?

FUVEST 2013: Consumismo

Outro tema super coerente (quem é que não sabe que estamos no mês da Black Friday??).

E aí, curtiu os temas?

Nós sempre procuramos falar sobre temas passados das bancas, para que o aluno veja como a redação é abordada. No caso da Fuvest, vemos que ela pode focar tanto em temas de cunho social quanto em temas mais subjetivos, portanto, é importante praticar bastante a escrita e estar preparado na hora da prova. Tá esperando o quê, então, pra enviar o seu texto pra gente?

QUERO APRENDER REDAÇÃO!


Leia também:

Conjunto de temas cobrados em vestibulares

Conclusão de Redação para Vestibulares e Concursos

Diferenças e semelhanças entre a redação do ENEM e de vestibulares

Dicas para detonar na redação do vestibular

Comentários do Facebook