Ícone do site Redação Online

Como ser corretor de redação do Enem?

corretor-do-enem

corretor-do-enem

Neste artigo você terá todas as orientações para se inscrever no processo seletivo para corretores do Enem, e também dicas do que estudar para passar no teste de seleção. 

Aliás, você pode começar a treinar imediatamente sendo um dos corretores da nossa equipe – envie seu currículo agora mesmo, porque nossos inscritos na plataforma estão esperando!

Como se inscrever para ser corretor do Enem?

No caso do Enem, tudo funciona como num concurso público, com inscrições para candidatos a corretores feitas diretamente à instituição organizadora da prova (que foi a FGV em 2021), de forma virtual. 

Fique atento – as inscrições costumam ocorrer no segundo semestre do ano do Enem ao qual você vai se candidatar – marque aí na sua agenda

Quem pode ser corretor do Enem?

Há 3 pré-requisitos para ser candidato a corretor do Enem:

Ah, você também precisará de um computador com conexão à internet!

Então, se você preenche esses pré-requisitos, vamos ver como será sua avaliação. 

Como é a capacitação para ser corretor do Enem?

1. Curso on-line

Assim começa sua avaliação: por meio de um curso on-line, com 93 horas de duração em 9 módulos. São textos e vídeos, seguidos de questões de múltipla escolha. No final, haverá uma questão dissertativa e um exercício final

Logo, se você obtiver nota zero em alguma dessas questões, fica automaticamente eliminado. Além disso, a aprovação fica para quem obtiver as notas mais altas na questão e no exercício final, e já estão selecionados para continuarem no processo seletivo. 

2. Confirmação de interesse

Exatamente: depois de aprovado no curso de capacitação, é preciso assinar um termo de compromisso e de sigilo, como dissemos antes: o corretor Enem não pode revelar informações sobre o processo de correção. Ademais, esse termo fica a cargo da organizadora da prova. 

3. Capacitação presencial 

Quando o candidato se inscreve para o processo seletivo de corretores do Enem, já opta por duas cidades-sede onde gostaria de fazer as etapas presenciais, que vêm agora. 

A capacitação presencial durará 16 horas, divididas em 2 dias, e será um treino tendo como base a cartilha de correção do Enem. Essa cartilha contém os critérios de correção da redação, que foi disponibilizada no ano de 2020. 

4. Pré-teste

Este pré-teste é realizado on-line. Nada mais é que corrigir 50 redações do Enem daquele mesmo ano da aplicação. Essa correção será avaliada pelo Inep.

Dicas para se preparar para o teste de corretor do Enem

Acreditamos que você saiba corrigir redações. Contudo, se está “fora de forma”, pode passar pelo nosso treinamento indicado para quem quer corrigir redações Enem, peça detalhes! Enquanto isso, revise os itens abaixo para ajudar na sua aprovação. 

1. Convenções de escrita

Isso inclui acentos, ortografia, uso de maiúsculas e minúsculas, e separação silábica. Tenha em mente que está em vigor a ortografia do Novo Acordo Ortográfico, obrigatório desde 2016. 

No Enem, as palavras de outros idiomas numa redação não devem fazer parte da avaliação. Lembrete: não prejudique o aluno que não tem letra bonita. 

2. Falhas gramaticais 

Aqui se enquadram aquelas falhas clássicas, de regência, concordância, pontuação, paralelismo, crase… Normalmente são as mais consideradas em redações escolares. 

3. Falhas de registro 

Estas exigem um pouco mais de atenção do corretor: são as que envolvem coloquialismos e nível de formalidade. É que é preciso analisar o sentido dos termos em seus contextos. 

De maneira geral, não aceite gírias nem abreviações, como as usadas em conversas pela internet. No que diz respeito a falhas de vocabulário, especificamente, é comum ocorrer inadequação ou vaguidão, quando um termo não transmite a ideia precisa do aluno. 

4. Conexão entre períodos

Problemas com períodos truncados indicam falha de conexão (ou coesão), e são aqueles que criam, às vezes, frases que perdem o sentido; indicam dificuldade do aluno em subordinar ou coordenar frases. 

O oposto também vai aparecer nas redações: a sobreposição de frases é falha comum. 

5. Análise da abordagem de um tema 

Esteja pronto para analisar até que ponto uma redação do Enem tangenciou o tema, ou se, simplesmente, fugiu do tema. Pergunte-se se o aluno focou a questão levantada pela proposta, sem deixar “escapar” um aspecto que faz toda a diferença para a discussão do assunto. 

6. Análise do tipo de texto

Acontecerá, às vezes, de você encontrar redações que nem são exatamente um texto, no sentido de ter palavras e frases interligadas. Isso, logicamente, é um problema que significa perda de pontos. 

E podem surgir redações que incluem outros tipos de composição textual – sua função será descobrir até que ponto elas dominam o texto (que deve ser dissertativo-argumentativo). 

7. Análise de repertório

Repertório é um tanto complexo de ser analisado. Nele o corretor do Enem avaliará estes aspectos:

8. Análise do direcionamento do texto 

O corretor deve analisar se o candidato tinha um direcionamento no texto, que é indicativo de que ele fez um esquema/rascunho cuidadoso, raciocinando sobre onde queria chegar. 

9. Tipos de coesão 

No Enem, a coesão deve ser analisada mais profundamente pelo corretor, em seus vários tipos. Aqui entra a análise de como foi feita a coesão por todo o texto – e coesão não é apenas uma palavra. 

10. Análise da proposta de intervenção 

O diferencial do Enem é essa proposta de intervenção, e nela o corretor precisa verificar se os 5 elementos estão presentes ali:

E então, vai ser corretor de redação do Enem? Se você se sente “fora de forma” para isso, por que não começa hoje nosso treinamento para corretores? Ele tem material completo, inclui correções de redação e para ser aprovado é preciso ter nota final 7. Inscreva-se!

Sair da versão mobile