ENTRAR NA PLATAFORMA
Formas para alcançar o equilíbrio entre saúde e beleza
"O importante não é viver, mas viver bem". Segundo o filósofo Platão, a qualidade de vida tem tamanha importância de modo que ultrapassa a da própria existência. Entretanto, no Brasil, essa não é uma realidade daqueles que procuram se inserir em padrões estéticos inatingíveis. Com isso, em vez de agir para tentar aproximar a realidade descrita por Platão da vivenciada de fato, a combinação de uma mídia manipuladora aliada aos seus reflexos nos indivíduos, contribui com a situação atual.
É válido ressaltar, a princípio, que beleza é algo cultural que varia de um lugar ou época e evidencia modelos ideais que sempre deixarão pessoas insatisfeitas. Na Grécia Antiga, por exemplo, eram beldades aqueles que possuíam corpos fortes, pois o uso da força no contexto de batalhas era fundamental. Entretanto, na contemporaneidade, a influência da mídia é alarmante, já que a mesma padroniza, de forma universal, uma imagem perfeita e a vende à sociedade, deixando subentendido a necessidade de adequação, causando, em parte, uma exclusão àqueles que não se enquadram.
Ainda convém lembrar que os efeitos da mídia causam um desequilíbrio na sociedade, pois quando se busca, de forma implacável, se inserir nos padrões, é possível que haja consequências severas, inclusive casos de saúde pública. Em vista disso, é possível citar a modelo Andressa Urach, que em 2015, em busca do corpo ideal, quase precisou amputar a sua perna, devido a uma infecção causada pela aplicação de substância hidrogel na mesma. Da mesma forma, os distúrbios alimentares são outro exemplo que se associam à busca da perfeição, e, apenas no Brasil, todos os anos são identificados mais de 100 mil novos casos de anorexia, que mesmo possuindo caráter psicológico, pode levar o indivíduo à óbito, por simplesmente não conseguir se aceitar.
Torna-se evidente, portanto, a necessidade de evitar que a sociedade busque se inserir em padrões estéticos inatingíveis, cuja influência se dá através da mídia. Por conseguinte, o Governo Federal deve limitar as publicidades produzidas pela mídia voltadas à beleza, analisando as propagandas e anúncios de forma rígida antes de serem lançadas, de modo a controlar os efeitos negativos na população. Ademais, uma parceria entre Escola e sociedade é essencial para que se trabalhe em cima dos padrões estéticos, desconstruindo a ideia de perfeição através de diálogos e debates, ensinando a comunidade a possuir auto-aceitação e liberdade. Só assim, será possível aproximar as duas realidades mencionadas e não apenas viver, mas viver bem.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde