ENTRAR NA PLATAFORMA
Como o Brasil pode acabar com o Aedes Aegypti
Situado um pouco ao sul da linha do Equador e com uma grande extensão territorial de florestas tropicais, o Brasil propicia um ótimo lar a um hospedeiro de vírus mortais: o Aedes aegypti. Nesse sentido, dois aspectos fazem-se relevantes: a despreocupação da população e a falta de investimento em biotecnologias no combate da espécie.
Certamente, a erradicação dos vetores de doenças como a dengue, chikungunya e zika é um dos maiores desafios das organizações de saúde e sociedade brasileira, seja pela capacidade de adaptação (mutação genética) garantida aos vírus, ou pela falta de importância dada por parte da população. Por serem considerados pequenos e de aparência frágil, os mosquitos são subestimados pela comunidade que, mesmo informada a respeito do perigo, se descuida e cria ambientes propícios a proliferação da espécie.
As biotecnologias (importantes aliadas na prevenção das doenças supracitadas através de vacinas) não estão tendo a devida atenção. Devido a situação econômica do país, a ciência brasileira está sofrendo com a falta de investimentos. Por consequência, a exploração de ferramentas como animais transgênicos ("Aedes aegypti do bem", como é conhecido) para a manutenção e redução do número de vetores (as fêmeas) ficam restritas a pouquíssimas cidades e bairros do país. Ou seja, uma possível solução eficiente e cientificamente comprovada se encontra negligenciada pelo governo.
Sendo assim, o Brasil, conhecido pelas suas florestas e por ser o "pulmão do mundo", não deve deixar isso ser a razão de problemas. O Ministério da Saúde deve realizar campanhas de visitações a casas por agentes treinados, não só apenas para o tratamento de focos, mas também para a conscientização dos moradores por meio de explicações sucintas e panfletagem. Ademais, o Estado também deve investir em laboratórios de criação e disseminação de mosquitos transgênicos em localidades com maiores índices de concentração da espécie, neutralizando parte da população para que, assim, possa-se começar o processo de erradicação.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde